sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Olheiras e bolsas: como evitar e tratar os inimigos

Você pode até não estar tão cansado, mas seu olhar denuncia que as noites andam sendo maldormidas? Sofrer com olheiras e bolsas, logo em baixo dos olhos, é um problema bastante comum nos consultórios dermatológicos. As causas são variadas, bem como os tratamentos. Entenda qual o tipo de olheiras e como cuidar delas.

•Os vários tipos de olheira

Olheira nada mais é do que a concentração anormal de vasos sanguíneos ou melanina (o pigmento que dá cor à pele) sob a pálpebra inferior, deixando essa região mais escura. A grande questão das olheiras é que não basta você comprar um creme comum para os olhos, já que há diversos tipos. O tratamento precisa respeitar o tipo da olheira pra dar resultado, por isso a consulta com seu dermatologista é tão importante. Entenda de quais tipos podem ser as olheiras:


•1. Vasculares: ou seja, surgem da dilatação dos vasos desta área. Como a pele é bem fininha, acabam aparecendo mais.

•2. Pigmentares: e aí elas aparecem especialmente por conta do excesso de sol sem proteção.

•3. Acúmulo de gordura: que nada mais é do que a bolsa que se forma embaixo dos olhos. Algumas pessoas tendem a acumular líquido ou gordura nessa área.

O ideal é você não se desesperar com esse problema, já que todos temos, às vezes mais ou menos. Isso porque a pele que cobre a área dos olhos é muito delicada (tem menos de 0,5 mm de espessura). Com o passar dos anos, a pele pode ficar mais flácida e os vasos mais volumosos, podendo aumentar e intensificar a coloração local.

•O que causa olheiras

Tomar sol sem cuidado: esquecer o protetor solar aumenta a pigmentação da região dos olhos. Aí quem tem olheiras por excesso de pigmentação acaba sofrendo mais. Por isso, protetor solar com FPS acima de 30 (e próprio para o rosto) é sempre um superaliado.

Fumo e excesso de álcool: esses dois itens aceleram a produção de radicais livres no corpo, que são responsáveis pelo envelhecimento precoce. E o envelhecimento agrava o problema de olheiras. Adotar hábitos saudáveis nunca é tarde, pense nisso.

Falta de nutrientes: uma dieta muito drástica deixa sua pele desnutrida e, como o rosto e a região dos olhos são mais sensíveis, o problema acaba gritando. Se você quer fazer dieta, não tem problema. Mas consulte um nutricionista pra que não falte vitaminas no seu dia a dia.

Estresse e cansaço: esses dois itens fazem o sono ficar irregular, o que pode causar a palidez da pele, ou seja, o sangue sob ela se torna mais aparente. Não é à toa que o termo sono da beleza é tão comum.

Gravidez e menstruação: a falta de ferro durante a gravidez e menstruação é um dos principais causadores das olheiras neste período.

A genética: sim, infelizmente olheiras e bolsas podem ser uma herança da sua família. Nesse caso, o tratamento precisa ser contínuo.

•Como tratar as olheiras?

opção de tratamentos é grande, porque, como já disse acima, depende da sua pele e do seu tipo de olheira. Mas alguns cuidados são mais comuns.

•1. O seu dermatologista pode optar por receitar cremes ou pomadas que contenham na sua fórmula:
Haloxil: um ativo que ajuda na redução da vasodilatação, diminuindo as bolsas, reduzindo a coloração escura da pele e tonificando o contorno dos olhos.
Extrato de chá-verde: seu efeito é antioxidante e melhora a circulação sanguínea, reduzindo as olheiras.
Ácido Múcico: ele promove a drenagem dos líquidos diminuindo o inchaço embaixo dos olhos.

•2. Quando suas olheiras são do tipo bolsa seu médico também pode recomendar massagens ou drenagem linfática que tem um efeito incrível e ajudam a desinchar.

•3. Também há as opções de tratamento que melhoram o problema com mais agilidade, com laser fracionado, peelings, carboxiterapia e luz intensa pulsada, todos esses suavizam as olheiras que surgem por acúmulo de pigmento. A luz pulsada e o laser também reduzem os vasos da região. Você também pode optar por fraxel laser (que clareia e retrai as bolsas e flacidez), preenchedores com ácido hialurônico (que preenche o degrau e o fundo das olheiras e retira a divisão das bolsas palpebrais que ficam camufladas) e laser NDYAG (ele eletrocoagula os vasinhos do local e o clareia os pigmentos mais escuros). A quantidade de sessões depende sempre da gravidade do seu caso e da resposta da sua pele.